domingo, 16 de julho de 2017

POEMA DO DOMINGO


ANDROPAUSA

O cair da bolsa
de valores ultrajados 
a louça quebrada
a lenta desintegração
do bêbado na madrugada
as mortes naturais
nascimentos de fachada
meu morrer indolente
já mal não causa
contornando docemente
o cabo da andropausa.


F. Mozart

Nenhum comentário:

Postar um comentário