terça-feira, 22 de maio de 2018

Rádio lança música construída a partir de versos de Fábio Mozart

Arnaud Neto é autor da música "Evacuação", com letra de Fábio Mozart


A Rádio Zumbi, de João Pessoa, está lançando em sua play list a música “Evacuação”, melodia e interpretação do multi instrumentista Arnaud Neto, letra de Fábio Mozart, com produção da banda Classic Band. A música é veiculada todos os dias, às 10 horas, no endereço eletrônico da emissora: www.radiozumbi.com.br 

Dalmo Oliveira, diretor de programação da Rádio Zumbi, destacou que a música fala poeticamente de atitude e resistência, “dialogando com a realidade e contestando o status quo.” Para ele, é função da rádio livre e comunitária divulgar os artistas locais, “principalmente os que utilizam a arte para fortalecer a cidadania.”

Fábio Mozart já teve sua música “Pátria armada” selecionada para o CD de música paraibana do Sesc em 2011. Em 2016, a canção “Toada de terreiro”, música de Fábio Mozart e Orlando Otávio, foi uma das escolhidas no Edital de Seleção para participação no CD “Music from Paraíba III”, promoção da Fundação Espaço Cultural. A música tem execução da banda Sonata, sob a liderança do saxofonista Arnaud Neto.


segunda-feira, 21 de maio de 2018

MULTIMISTURA da semana (26 de maio a 02 de junho)



BLOCO 1

BAIÃO DA API: {Ôi pisa o milho, peneira o xerém / Eu num vou criar galinha / Pra dar pinto pra ninguém }  





*************************************************************



BLOCO 2

Tribunal Superior Funeral libera pastores picaretas e políticos idem para vender milagres e comprar votos nas rádios comunitárias.


********************************************************************* 


BLOCO 3


Truculento Júnior e Estrela Vermelha promovem cu de boi na assembleia dos ratos
Essa e outras notas semi fake News no Bloco 3 do MULTIMISTURA:


**************************************************************** 



BLOCO 4

Dalmo de Xangô bota rodar o bonde da candidatura a deputado.
É como diz a música de Kleiton e Kledir: “não quero nem saber se o pato é macho, eu quero é ovo, eu quero é ovo!”





terça-feira, 15 de maio de 2018

MULTIMISTURA trazendo em primeira mão as últimas notícias de mesa de bar e esquina de cabaré, sob os auspícios das melhores casas do ramo prostibular


Cabaré também é cultura. Neste bloco, MULTIMISTURA presta homenagem a todas as putas, gigolôs e cafetinas tradicionais. O poeta Marconi Araújo declama versos para as mães, as putas e os filhos das ditas cujas.



--- Poeta Marconi Araújo atocha poemas temáticos
--- Bebé de Natércio rasga diploma de jornalista papangu
--- Sonsinho faz redação para a mãe.

--- Cachorro de dona Marcela tenta suicídio por não suportar conviver com Temer.


Beto Palhano tira o cascão da ferida pútrida de Cabedelo e revela novas perebas




segunda-feira, 30 de abril de 2018

Fé cega, faca abortada



A vida anda caindo muito de qualidade. Deixei a vida boêmia, pendurei a mesinha cativa do bar, compadre Beto Palhano foi obrigado a abandonar a birita, ameaçando se tornar um abstêmio chato, que no seu caso é pleonasmo. Enfim, ta indo embora a chama da vida. Na ânsia inconsciente de morrer, o homem tem vontade mesmo é de tirar férias do trabalho de viver, que nessas alturas do campeonato de pontos roubados, estamos com aquele jeitão de pretendentes a vestir o paletó de madeira, como diria João Ternura, filho difuso de Aníbal Machado.

Há dezoito anos eu era um aprendiz de vagabundo. Hoje sou vagabundo profissional, mal remunerado. Falta-me espírito objetivo. Pior que nem dou pela falta. Eu por mim acredito, entretanto e todavia, que somos viciados em acreditar em coisinhas sobrenaturais e nessa sociedade em comandita, onde somos sócios comanditários de uma empresa falida, especialista em ilusão coletiva.

Divagando aqui nesta segunda-feira, véspera de feriado do Dia do Trabalho, pensando nessa coisa de virtude teologal que chamamos fé. Não creio em Jeová, nem em Júpiter, nem em Brahma, nem em Íris, muito menos em Alá e os orixás Xangô, Oxum, Oxumaré e sua corte. Creio na milhar do tigre, 1587, apesar de jamais ter acertado no jogo do bicho. Outra coisa em que acredito: nos verbos irregulares. Não sei o que significam e seu mistério me fascina.

Creio na onisciência e onipotência do Imposto de Renda. Não tenho renda, mas vou pagar assim mesmo. Sou chamado a colaborar com o uísque dos amigos de Michel Temer, um uísque ostensivamente honesto, legítimo e velho como nosso sistema tributário ludibriador e torpe. O amor do governo pelo nosso dinheiro é mais forte que amor de mãe. Como sou educado, só posso falar um palavrão por semana. Portanto, quero mandar tudo pra tonga da milonga do cabuletê, uma esculhambação antiga feito a aversão intensa que nós, contribuintes, sentimos pelos impostos, taxas e contribuições, desde Tiradentes e sua inconfidência. O alferes foi morto e esquartejado por sua infidelidade e falta de lealdade para com o Rei que lhe tirava tudo e devolvia tão pouco. A devassa continua.

Fé, quando não se tem, se inventa. E tem gente que percebe que estamos mentindo, mas prefere acreditar na mentira. “Eu acredito é na rapaziada”, cantava Gonzaguinha. Um dia escrevi um poema em que marquei minha posição de fé no “homem redentor de si mesmo”, ainda que pasmado diante da brutal alienação desta geração do plim plim. Este cronista de quinta ordem, lendo o filósofo Bertrand Russel no livro “No que acredito”, aprendeu que todas as religiões mentem e não merecem um pingo de fé. Ele faz uma apologia ao potencial da humanidade. O filósofo inglês morreu aos 97 anos, fumando espantosos 40 cigarros por dia. Ele também não acreditava no câncer do pulmão.




sexta-feira, 20 de abril de 2018

MULTIMISTURA abre nova sessão de fuleragem na Zumbi



CULTURA DA FULERAGEM NO AR - Bomba gay é a novidade da indústria armamentista.

*** 


Lucélio Cartaxo deixa o paletó na cadeira e se livra da acusação de funcionário fantasma

NO BLOCO 2 DO MULTIMISTURA:

*** 


*** Rádio Zumbi passa a se chamar Al Jacana em homenagem a dona Amélia Burra de Cigano
*** Dinossauros invadem a prefeitura de João Pessoa
*** Homenagem à carnavalesca Ednamay Cirilo
Tudo no Bloco 3 do MULTIMISTURA:

*** 


“Que Brasil você quer para o futuro?”, versão MULTIMISTURA
No bloco 4:

 





segunda-feira, 16 de abril de 2018



Cientistas políticos do MULTIMISTURA propõem chapa de consenso para pacificar o país: Lula e Bolsonaro. Ouça essa e outras aberrações na nova gravação do anti-programa: